A qualidade das sementes reflete na produtividade da lavoura.

O uso de uma semente duvidosa, sem a garantia e a qualidade que uma semente certificada proporciona, coloca em risco toda a safra. Para ter um bom desempenho no campo, elas precisam atender os atributos de qualidade fisiológica, genética, sanitária e física.

Sabe-se que o valor mínimo de germinação de uma semente para a sua comercialização é de 80%. Portanto, podemos falar que ela é de qualidade quando ela apresenta altas taxas de germinação, vigor e pureza genética; boa sanidade e, que seja livre de sementes de outras espécies, bem como de ervas daninhas.

Importância de uma amostragem de sementes bem feita

Assim como no solo, deve-se estar atento na forma em que a amostragem das sementes estão sendo realizadas. O principal objetivo da amostragem de sementes é obter uma quantidade de sementes para constituir uma amostra representativa de campo ou de lote definido, onde existam nesse tamanho de amostra os mesmos componentes ao do lote.

São exigidos diversos cuidados a serem tomados no processo de amostragem, entre eles:

  • O lote de sementes deve ser arranjado para que cada recipiente possua fácil acesso;
  • É necessário que se retire porções semelhantes de cada recipiente;
  • Atender à exigência de amostras simples retirado de um lote armazenadas a granel;
  • Atender à exigência de amostras simples retirado de um lote de sementes armazenadas em recipientes;
  • As amostras simples coletas devem ser retiradas da parte superior, média e inferior de cada recipiente ou saco;
  • Utilizar aparelhos específicos para amostragem;
  • Formar amostras compostas onde serão divididas para formar a amostra média;
  • Realizar as análises das sementes;

Portanto, uma amostragem de semente bem feita irá determinar com mais precisão o potencial de germinação, vigor entre outros testes a semente avaliada.

Na Solum somos especialistas em análises agronômicas

Fale agora mesmo com nossos consultores.

Consultoria on-line

Leave a Reply