Manual Prático para auxiliar na coleta de amostras de solo, folha, nematoides e sementes.

Métodos para coleta de Solo:

Uma análise do solo bem executada irá te indicar as condições de fertilidade e o estado nutricional de uma área estabelecida. A partir dessa análise é possível determinar diversos fatores, como por exemplo, o Teor de matéria orgânica; de argila, silte, e areia e as características químicas, de macronutrientes e micronutrientes.

Desta forma, você deve ter em mente que todos os serviços de análise, interpretação e recomendação irão se basear na amostra coletada na propriedade, ou seja, a qualidade de toda a cadeia depende em sua maioria de uma amostragem bem feita.

Passos para amostragem do solo:

1

Primeiramente você deve dividir o local onde será feito o plantio em áreas homogêneas, separando conforme o tipo de solo (arenoso ou argiloso), vegetação, relevo (morro, baixada ou plano) e histórico da área. A área homogênea não deve ser maior do que 20 hectares;
2

Antes de realizar a coleta deve-se realizar uma limpeza retirando as folhas, capins e pedras da área;
3

Após a divisão dessas áreas “glebas” você irá realizar a coleta através do caminhamento “zigue-zague” e coletar 20 amostras simples (subamotras) de cada gleba;
4

Esta coleta deve ser feita na camada 0-20 cm, e dependendo da necessidade, realizar a coleta em profundidades de 20-40 cm.
5

Feito isso coloque-as em um recipiente limpo para mistura e então retire uma única amostra de 500g, essa amostra deve ser enviada ao laboratório em sacos plásticos identificando as principais características da amostra (nome da propriedade, data de coleta, profundidade, talhão, número de amostra, serviço desejado etc.);
6

Para a coleta, os materiais recomendados são: trado de caneca, trado de rosca, trado calador, pá-de-corte, trado fatiador ou trado holandês.
7

A Solum laboratório trabalha com os métodos de extração da Embrapa (Mehlich) e Iac (Resina), por isso, ao enviar as amostras de solo, deve-se solicitar o tipo de extração desejado.

Método Embrapa P Mehlich 

Ácidos Sulfúrico e Clorídrico:

  • Extrai mais P ligado ao Ca no solo e menos P ligado a Al e Fe(subestima os teores de p);
  • Solubilização de fosfatos naturais.

Método IAC P Resina

Resina trocadora de íons:

  • Alta capacidade de troca de ânions (superestima os teores de P);
  • Possui maior correlação com os teores de P na planta.

Cuidados a serem tomados:

Evitar coletas de amostras próximas a casas, brejos, voçorocas, árvores, sulcos de erosão, curva de nível, formigueiro e esterco.

Realizar a amostragem no final do período chuvoso devido a umidade do solo e para dar tempo necessário de se realizar as correções.

Métodos para coleta de Tecido Vegetal

A análise foliar tem como finalidade monitorar o balanço nutricional da planta, identificando as possíveis deficiências e toxidez de determinados nutrientes.

Através dos resultados obtidos na análise foliar, é possível avaliar o estado nutricional da planta e identificar a necessidade de adubo ou ajustes no programa de adubação.

Cada cultura possui um período definido da vida da planta para se realizar a coleta das folhas.

Soja

  • Coletar na no florescimento;
  • Coletar a 3° folha com pecíolo a partir do ápice;
  • Coletar 30 folhas/há (uma por planta).

Algodão

  • Coletar na época do florescimento;
  • Coletar limbo da 5° folha, a partir do ápice da haste principal;
  • Coletar 30 folhas/há (uma por planta).

Milho

  • Coletar na época do pendoamento (50% das plantas);
  • Coletar o terço médio da folha da base da espiga;
  • Coletar 30 folhas/há (uma por planta).

Feijão

  • Coletar no início do florescimento;
  • Coletar a 3° folha com pecíolo;
  • Coletar 30 folhas/há (uma por planta).

Enviar as amostras se possível em sacos de papel, devidamente identificadas.

Métodos para coleta de Nematoides:

Os nematoides são organismos presentes nos solos e atuam nas raízes das plantas.

Eles prejudicam a absorção de nutrientes, facilitam a entrada de fungos e bactérias e causam doenças que irão diminuir a produtividade.

Passos para coleta de solo e raízes:

1

É recomendado que você realize as coletas na época do florescimento plenodas culturas;
2

Essas coletas devem ser feitas anteriormente a um novo plantio;
3

Colete as amostras de solo provenientes da rizosfera, e para as raízes, realize a coleta de radicelas (raízes mais finas), pois são onde os nematoides costumam estar, estas raízes devem estar vivas para a identificação de determinados nematoides, como por exemplo, Meloidogyne (formadores de galhas);
4

Além disso, você vai precisar de sacos plásticos para enviar as amostras ao laboratório, esses sacos precisam conter todas as informações para as análises desejadas;
5

Realizar as coletas em áreas de reboleira onde as plantas não estão se desenvolvendo bem;
6

As coletas não devem ser realizadas em áreas de encharcamento ou ressecamento, e não é recomendado utilizar a adição de água para facilitar a coleta, isso poderá resultar na multiplicação de microrganismos;
7

Assim como as coletas de solo para análises de fertilidade, deve-se realizar o caminhamento zigue-zague;
8

Para as amostras de solo, a quantidade que recomenda-se para enviar ao laboratório é de 1 kg de solo e para as raízes 200g.
9

Quando for para analisar raça do nematoide de cisto Heterodera glycines é necessário que se envie ao laboratório 5 kg de solo;
10

Após a coleta as amostras devem ser mantidas em ambiente ventilado e fresco. Podem ser armazenadas na geladeiras e para o envio das amostras ao laboratório são utilizadas caixas de isopor, pois isto irá manter as condições ideais para análise. Além disso, deve-se evitar a exposição das amostras a altas temperaturas para não perderem a umidade.
11

A profundidade recomendada para coleta de solo e raízes deve ser de 0 cm a 30 cm, para não arrebentar as radicelas da planta, por isso é importante utiliza os materiais corretos, como enxadas, pás e trados de solo.

Manual de coleta para sementes:

Importância de uma amostragem de sementes bem feita. Assim como no solo, deve-se estar atento na forma em que a amostragem das sementes estão sendo realizadas. O principal objetivo da amostragem é obter uma quantidade de sementes para constituir uma amostra representativa de campo ou de lote definido, onde existam nesse tamanho de amostra os mesmos componentes ao do lote.

São exigidos diversos cuidados a serem tomados no processo de amostragem, entre eles:

  • O lote de sementes deve ser arranjado para que cada recipiente possua fácil acesso;
  • É necessário que se retire porções semelhantes de cada recipiente;
  • Atender à exigência de amostras simples retirado de um lote de sementes armazenadas a granel;

Após finalizar as coletas da forma correta, enviar as amostras ao Laboratório Solum.

Ao chegar no laboratório, a nossa equipe irá te receber, conferir todas as informações para cadastro e alinhar prazos de entrega de resultados.

Na Solum somos especialistas em análises agronômicas

Fale agora mesmo com nossos consultores.

Consultoria on-line

One Comment

Leave a Reply