Seja Especialista no Milho Segunda Safra Para Obter Rendimento Máximo

Confira principais itens dos sistemas de alta lucratividade

A valorização do milho no mercado tende a continuar em alta, o que torna a segunda safra altamente atrativa para esta cultura nas principais regiões produtoras de soja.

Embora o plantio da segunda safra esteja atrasado em muitas regiões do Sul e Centro-Oeste devido ao atraso do plantio da primeira safra e também pelo atraso das colheitas pelo excesso de chuva em diversas regiões do Sul e Centro-Oeste, as estimativas são de que a área plantada será maior do que na segunda safra de 2020 e a produção tem mercado garantido com ótimos preços.

O segundo cultivo do ano agrícola era chamado de safrinha pois o milho era plantado visando aproveitar algum rendimento extra proporcionado pelo preparo do solo para o cultivo da soja. Com o aumento da especialização dos cultivos e elevação da produtividade, o termo safrinha caiu em desuso há alguns anos. O termo atual é segunda safra e ela já responde por boa parte da renda da propriedade agrícola e a produtividade se iguala e em muitos casos ultrapassa a primeira safra.

A janela de cultivo é curta, cerca de 3 meses. Após o mês de maio as condições agronômicas ótimas são perdidas com a redução da incidência solar, queda nas temperaturas e riscos de geadas.

Mas ainda assim é possível atingir rendimentos extremamente satisfatórios com a segunda safra. A elevada demanda do milho para o consumo humano, para alimentação de rebanhos e produção de etanol aquecem o mercado e o empresário agrícola tem passado a investir em estrutura de produção para aproveitar ao máximo do período disponível para o cultivo.

Nesta matéria vamos apresentar os itens com maior impacto no sucesso da segunda safra de milho para orientar o empresário agrícola no aprimoramento do seu sistema produtivo.

Manejo especializado do cultivo de milho segunda safra

Confira principais itens dos sistemas de alta lucratividade

Manejo especializado do cultivo de milho segunda safra

A oportunidade de comercializar um grande volume de produção com a segunda safra leva à necessidade de adaptação dos cultivos pois condições de cultivo da primeira e segunda safra são distintas.

A radiação solar é de qualidade inferior, apesar de não ser tão impactante para o milho como é para a soja. Além disso, a partir do mês de maio, as temperaturas passam a diminuir, deixando o metabolismo das plantas mais lento em relação aos meses mais quentes. Durante o mês de maio ocorre o enchimento dos grãos do milho, sendo que 30 dias sob temperaturas baixas provocam um nível de perda importante.

Além da redução da produtividade pelo frio, a partir do mês de maio aumenta o risco de geadas em diversas regiões do país, variando em função da latitude e altitude.

Diante destas novas condições, é necessária a adaptação visando o desenvolvimento do sistema de cultivo, com o surgimento de tecnologias que possam tornar o negócio mais seguro e rentável.

Os avanços giram em torno da elaboração de um planejamento estratégicos, do aumento da agilidade nas operações, adaptação genética às condições ambientais e redução de custos, principalmente com a agricultura de precisão.

Os seguintes itens são os principais responsáveis pela garantia do sucesso econômico do milho segunda safra:

Planejamento Estratégico

Milho Segunda Safra

Planejamento Estratégico

O empresário agrícola deve ter consciência de que apesar de altamente rentável, a janela de cultivo da segunda safra é curta. Portanto ter um cronograma detalhado de todas as atividades pré e pós semeadura são extremamente importantes.

A consulta aos boletins de previsões climáticas de fontes confiáveis como o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) são cruciais para a elaboração do plano geral.

O planejamento detalhado deve ser feito conforme a coleta de dados climáticos a nível de região ou propriedade, sendo de extrema importância um fornecimento confiável de dados com este raio de cobertura.

É essencial buscar a redução do custo de produção. Portanto a compra de insumos deve ser estratégica, avaliando-se as condições disponíveis. Entre elas a compra antecipada, realizada quando a demanda pelos insumos é menor e o Barter, que se trata de uma modalidade de comercialização onde o produtor paga os insumos com uma cédula de credito representando parte da sua futura produção e o distribuidor repassa essas dividas para as traders.

Agilidade nas operações agrícolas

Milho Segunda Safra

Agilidade nas operações agrícolas

O ideial é que logo atrás da colheitadeira da primeira safra já venha a semeadora fazendo o plantio de segunda. Considera-se isso como ideal pois uma estratégia de cultivo para altas produtividades é evitar o máximo possível a época de frio do final do período da segunda safra. É para atender esta estratégia que deve-se antecipar o máximo possível o início da primeira safra.

Porém não adianta se apressar para começar a semeadura caso o número de máquinas seja insuficiente para preencher a área em tempo hábil.

A operação de colheita da segunda safra segue o mesmo raciocínio. Ela deve ser ágil para evitar perdas na qualidade dos grãos e riscos de perdas por geadas e acamamentos.

Porém a aquisição de máquinas em excesso inviabilizaria a viabilidade de um sistema agrícola, tendo em vista o alto valor das maquinas agrícolas.

O número ideal de maquinas deve levar em conta as características ambientais da propriedade e também as demais atividades que necessitarão dos mesmos maquinários.

Adaptação genética às condições ambientais

Milho Segunda Safra

Esse item é atendido pelos comerciantes de sementes. É necessária a oferta de uma grande gama de sementes com diferentes genéticas para que o empresário agrícola possa selecionar as que entreguem os melhores desempenhos produtivos.

A cada ano são disponibilizados novos materiais genéticos, frutos de biotecnologia e outras técnicas de melhorias agronômicas, possibilitando o aumento das produtividades.

No geral deve-se optar por materiais genéticos que proporcionem um equilíbrio entre a velocidade da maturação dos grãos, máxima produtividade possível, tolerância a baixas temperaturas e estresse hídrico.

Redução de custos

Milho Segunda Safra

Redução de custos

A adoção de um sistema de cultivo que proporcione redução em diversos itens torna o investimento mais seguro e mais rentável.

O Sistema de Plantio Direto aumenta constantemente a fertilidade dos solos devido a ação dos microrganismos na cobertura vegetal além de manter a textura ideal do solo, possibilitando a eliminação de etapas de preparo mecanizado, como aração e gradagem.

Áreas agrícolas de alto desempenho devem preconizar a adoção do Sistema de Plantio Direto e para isso, deve realizar analises físicas e químicas do solo para que seja iniciado o período de transição entre o sistema convencional e o SPD, chamado de Sistema de Cultivo Mínimo.

Além disso, o SPD possibilita reduzir custos com a adubação nitrogenada e outros nutrientes, pois a ação dos microrganismos na matéria orgânica os disponibiliza para as plantas. Este ganho pode ser medido com a análise nutricional do solo.

A adoção de práticas de Agricultura de Precisão soma elevados ganhos de produtividade. A subdivisão da área em talhões menores para amostragens em grade possibilita atender de modo mais detalhado as necessidades dos cultivos. É possível aplicar técnicas de agricultura de precisão que vão desde desde a semadura, adubação, aplicação de defensivos previsão e mensuração da produtividade em cada sub-área.

Conte com a Solum para obter altos rendimentos na segunda safra de milho

Milho Segunda Safra

A Solum é especialista em analises agronômicas para sistemas que visam atingir altas produtividades. Conte com nosso especialistas para obter analises com precisão Realizamos testes de pureza em sementes e fertilizantes, analise foliar de nutrientes, análises químicas do solo para determinação da necessidade de calagem e adubação.

Nosso laboratório é cadastrado do Ministério de Agricultura Pecuária e Abastecimento. Como resultado de muito esforço e especialização, conquistamos o Certificado de Qualidade do Programa de Proficiência da Esalq para Tecido Vegetal.

Na Solum somos especialistas em análises agronômicas

Fale agora mesmo com nossos consultores.

Consultoria on-line

Leave a Reply