A análise de solos é o método mais eficaz que permite, antes do plantio, conhecer a capacidade de um determinado solo suprir os nutrientes para as plantas. É a forma mais simples, econômica e eficiente de diagnóstico de fertilidade das terras e constitui como base importante para a recomendação de quantidades adequadas de corretivos e fertilizantes, visando aumentar a produtividade das culturas e, como consequência, a produção e a lucratividade das lavouras.

O processo de análise de solos pode ser dividido em três etapas: amostragem do solo, análise em laboratório e interpretação dos resultados.

Amostragem do Solo

É considerada a etapa mais crítica de todo o processo de análise, porque uma pequena porção de terra representa alguns hectares. Para que os resultados da análise de solos realmente representem de forma confiável a área amostrada e possa ser utilizada como base para a recomendação adequada para a utilização de fertilizantes e corretivos agrícolas,  a amostragem da área deve ser realizada de maneira eficaz. Os cuidados com esse procedimento devem ter uma atenção especial, portanto, é fundamental que a coleta das amostras no campo tenha pleno conhecimento dos procedimentos necessários para uma amostragem adequada e representativa.

Os procedimentos da amostragem são: subdivisão da propriedade em glebas homogêneas; coleta das amostras de solo, profundidade de amostragem, época e frequência de amostragem.

Análise em Laboratório

Uma análise completa para um diagnóstico efetivo do solo  deve conter as seguintes indicações: pH, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, enxofre, zinco, manganês, cobre, ferro, boro, alumínio, hidrogênio mais alumínio, teor de matéria orgânica e granulometria (textura do solo).

Interpretação dos Resultados

As tabelas com as classes de interpretação de resultados podem variar em função dos métodos utilizados. Portanto os critérios de interpretação não são únicos e podem variar, contudo, desde que o método de análise seja o mesmo, a interpretação dos resultados pode ser realizada com base na consulta a tabelas de base interpretação.  

 

Então, com base na análise realizada no laboratório e na interpretação dos resultados, é possível realizar uma recomendação mais assertiva para a utilização de corretivos e fertilizantes, minimizando custos e aumentando a produção e a lucratividade.

Leave a Reply